Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Há umas semanas, contaram uma história no infantário sobre um menino que perdia a chucha. No final, por iniciativa própria, alguns meninos quiseram deixar a chucha porque afinal já são crescidos. A educadora teve uma ideia muito gira: deixaram as chuchas numa caixa e se nessa noite conseguissem dormir sem ela, no dia seguinte tinham uma surpresa na caixa. Alguns meninos conseguiram, outros não.

Infelizmente o meu filhote não estava no infantário à hora que a história foi contada. Mas soube disto.

Às vezes, digo-lhe que tem de deixar a chucha porque faz mal aos dentes, à barriga, enfim, vou fazendo conversas sem grandes pressões.

Ontem à noite, enquanto lhe vestia o pijama, lembrou-se que amanhã queria deixar a chucha na caixinha e que amanhã dormia sem chucha! Fiquei surpreendida, mas sem grandes expectativas.

Contei esta conversa à auxiliar quando o deixei esta manhã. Ao final da manhã, foi então deixar a chucha na caixa.

Mas foi uma tentativa sem sucesso... Ainda por cima tem chuchas diferentes, por isso ele sabia bem que deixou lá uma azul e que cá em casa havia uma branca. Expliquei-lhe bem explicado que assim não vai ter uma surpresa. Escolheu a chucha, já não quer a surpresa.

Foi a primeira tentativa. Nunca o pressionei para nada: nem para falar, nem para andar, nem para largar as fraldas, sempre fez tudo ao seu ritmo. Sou da opinião de que eles têm de tomar as suas próprias decisões e aceitar as consequências (dentro de certos limites, como é óbvio). Espero que também seja assim com a chucha (e que não demore muito).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Falta uma semana. Uma semana para começarmos uma nova vida, um novo ciclo. Pelo menos é isso que eu sinto.

Daqui a uma semana, o meu filho vai para o infantário. Como já disse aqui, é apenas a meio tempo, mas começo a ficar com dores de barriga. Se já tive dias em que me senti desejosa que ele fosse (dias de birra... dele e minhas), a verdade é que nos últimos dias tem-me dado para o sentimento. Só de pensar fico com um nó na garganta. Tenho medo que ele não goste (tem bom remédio, volta para junto de mim!), mas tenho principalmente medo que algum menino lhe faça mal. Tenho medo, ponto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O pai está de férias esta semana. Aproveitámos para visitar infantários. O combinado foi que ele iria para o infantário quando tivesse 3 anos. Vai em meio tempo.

Não estou preparada.

Tenho receio:

Que as educadoras não percebam o que ele quer e que seja importante para ele.

Que algum menino o empurre. (eu sei que vai acontecer)

Que algum menino o magoe de alguma forma e que isso lhe fique marcado.

Que ele ande sempre doente.

Que se esqueçam de uma porta de segurança aberta e ele caia pelas escadas.

Que ele aprenda a fazer (mais) birras das feias.

Que ele se magoe e fique chateado comigo por eu não estar lá para lhe dar um beijinho no dói-dói.

Que goste mais da educadora/auxiliar do que de mim.

O meu lado racional diz-me que até vou gostar de ter as manhãs só para mim... Mas o meu lado emocional é mais forte: vai custar-me ficar sozinha, a ouvir o silêncio e com o chão da sala sem brinquedos. Não estou preparada.

Qual foi a reação dele nas visitas? Não poderia ter sido melhor: ficou a brincar com os meninos enquanto nós falávamos com as responsáveis.

Não vai ser fácil para mim. Mas vai ser bom para ele. Pelo menos assim espero.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Comentários recentes



subscrever feeds